...
Aqui
a gente se encontra.

Fun Brasil Fun Brasil

NO AR AGORA PLAY PAUSE
A Fun Brasil chegou para revolucionar a maneira de se fazer e ouvir web rádio. Música, conteúdo, debate, notícias e muita diversão. Esta é a rádio Fun Brasil – Aqui a gente se encontra!
MUITA MÚSICA DÊ O PLAY NA FUN BRASIL! com MUITA MÚSICA Aqui a gente se encontra! ​
+INFOS
NAS MAIS TOCADAS...

O Doutrinador 

Um anti-herói mascarado, obstinado e violento varrendo o crime das ruas a seu modo noite após noite.

Pela descrição você pode deduzir que se trata de mais um vigilante perturbado e violento com um senso de justiça distorcido pelos traumas do passado.

O Doutrinador, protagonista da HQ homônima vai muito além do kit básico de Vigilante supracitado, combatendo a corrupção e todos aqueles que dela se beneficiam.

O personagem surgiu em 2008 criado pelo quadrinista carioca Luciano Cunha, e sua missão, por assim dizer é por um ponto final na impunidade que se tornou marca registrada nos crimes de corrupção neste país.

 

O Doutrinador é militar altamente treinado, um notável atirador, uma artista marcial altamente habilidoso, perito em explosivos, um verdadeiro exercito de um homem que busca exterminar corruptos em nosso país.

Os quadrinhos de Luciano Cunha são violentos e sombrios, trazem à tona os sentimentos de um homem com um ideal que vai muito além de uma vingança pessoal é quase uma centelha que mantém o personagem vivo.

O Doutrinador, um libertador radical com profundas raízes em um ideal nacionalista, que usa métodos extremos, em historias sombrias e violentas que mostram uma causa que vai muito além de um ideal ou de uma vingança pessoal, para ele sua demanda é a centelha que o mantém vivo.

Trata-se de um personagem nascido em meio a um contexto politico num momento tão delicado da historia do nosso país, onde a população deseja que uma resposta efetiva ante a corrupção e a impunidade. O Doutrinador é a maneira com que o autor Luciano Cunha entrega essa resposta de maneira pratica e ideológica.

As inspirações para a obra são muitas desde as historias de Jack Kirby e Frank Miller, até o politico carioca Tenório Cavalcanti, conhecido como o Homem da Capa Preta, que inclusive teve sua historia contada nos cinemas, com o grande José Wilker no papel principal.

 

Tanto a personalidade quanto a identidade visual do personagem são uma forma de seu criador expressar sua afinidade por anti-heróis desajustados e com uma série de defeitos, ressaltando seu aspecto humano acima de tudo, e trazendo o personagem mais próximo do comum e real.

Os quadrinhos do Doutrinador ganharam imensa notoriedade a partir de 2013 e é reconhecidamente uma das melhores obras deste gênero produzidas em territórios tupiniquins.

Tanto que os quadrinhos ganharam uma adaptação aos cinemas, O Doutrinador filme do diretor Gustavo Bonafé, estreia em 01 de Novembro deste ano e terá o competente ator Kiko Pissolato na pele do anti-herói.

 

 

Kiko Pissolato na pele do Doutrinador

 

 

A historia contada no filme é inédita ainda sim, todos os aspectos canônicos e referencias que compõem a identidade do personagem deverão ser preservados.

A obra original sempre foi muito além da ação e violência, com seu discurso forte, sempre fez duras criticas ao sistema corrupto e a impunidade que o cerca, convocando a todo o momento o leitor a refletir sobre que ele enquanto cidadão pode fazer para melhorar o país em que vivemos.

A esperança é que o filme siga o mesmo caminho, além de claro valorizar a ação e empregar com propósito a violência, que faz parte da obra original, mas que em momento parece estar presente de forma gratuita, pelo contrário, ela sempre trabalha a favor do roteiro.

Fica o convite caso você não conheça, para conhecer a obra de Luciano Cunha e conferir o filme estreia no circuito nacional em 01 de Novembro.

Leia também: Halloween – Critica sem spoilers

 

 

Deixe seu comentário
 
GOSTOU? ENTÃO VAI CURTIR LER ESSA TAMBÉM:
seg, 12 de novembro de 2018 CLAQUETE Morre Stan Lee, a lenda dos quadrinhos